Houve um Vento Impetuoso e
Línguas de Fogo no Pentecostes?


Ouvimos pregadores dizerem que um vento veemente e impetuoso encheu o lugar onde estavam reunidos os discípulos de Jesus e línguas de fogo pousaram sobre eles no dia do Pentecostes. Será isso verdade ou faltou atenção para com a leitura bíblica? Vejamos como está escrito: (Atos 2:1 a 4) “Cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; e, de repente, veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”. Observem como está escrito: “Um som como de um vento veemente e impetuoso”. Não diz que era um vento, mas como de um vento veemente e impetuoso, esse som era semelhante a um vento. Semelhantemente as línguas repartidas como que de fogo, não eram de fogo. Então o como se explica isso?

Examinemos o que diz o Profeta Joel a respeito disso: (Joel 2:28) “E há de ser que, depois, derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões”.

O Apostolo Pedro confirma isso em (Atos 2:16 a 18) “Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, e os vossos velhos sonharão sonhos; e também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e minhas servas, naqueles dias, e profetizarão”. Então o som que veio sobre eles como um vento veemente e impetuoso e as línguas repartidas como de fogo foi a maneira que eles observaram a descida do Espírito Santo sobre os que ali estavam. Veja como diz: como de um vento e línguas como que de fogo. Deus sempre usou fogo real e representativo, examine; (1 Reis 18:38) “Então, caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego”. E ainda em (2 Crônicas 7:1) “E, acabando Salomão de orar, desceu fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do SENHOR encheu a casa”. Veja agora uma demonstração da presença de Deus e o fogo nada consumiu, (Êxodo 3:2) “E apareceu-lhe o Anjo do SENHOR em uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia”. Deus se manifesta de diversas maneiras, veja a seguir em (1 Reis 19:12) “E, depois do terremoto, um fogo; porém também o SENHOR não estava no fogo; e, depois do fogo, uma voz mansa e delicada”. Nesse fogo Deus não estava, todavia o fogo representava poder.

No dia do pentecostes o som, o vento e o fogo foi a maneira que eles acharam para relatarem o derramamento do Espírito Santo realizado por Deus sobre seus seguidores, era o real poder de Deus manifestado como um som igual a um vento forte e línguas como de fogo. Então houve um som e línguas de poder e não vento e não línguas de fogo, mas o cumprimento literal da palavra do Profeta de Deus. Poder de Deus!

Creia em Cristo e leia a Bíblia.

Pr. Ismar Vieira Malta

<<<VOLTAR